Biossegurança nos laboratórios em meio à crise do Covid-19

Biossegurança nos laboratórios em meio à crise do Covid-19

Em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde (OMS) reconheceu o Novo Coronavírus (SARS-CoV-2), responsável por causar a doença COVID-19, uma pandemia. A partir de então, a sociedade vem sofrendo fortes impactos, muitos causados pelo distanciamento social, que é considerado a melhor forma de evitar o contágio. Apesar disso, alguns serviços mantêm suas atividades normais, pois são considerados vitais. Entre eles estão os laboratórios.

Neste contexto, torna-se ainda mais importante o entendimento das práticas de biossegurança nestes ambientes. Por biossegurança entende-se um conjunto de estratégias e procedimentos que são adotados em ambientes laboratoriais, que trabalham diretamente com agentes biológicos.

Estas medidas de biossegurança são essenciais para prevenir que os materiais coletados para a execução de exames possam fornecer algum tipo de risco biológico, seja a vida humana, do ambiente, de animais e vegetais. Portanto, tais medidas são consideradas de suma importância para as atividades de manipulação de qualquer laboratório.

É importante salientar que tais procedimentos voltados a biossegurança são uma rotina padrão, perene na rotina de qualquer laboratório. O conceito atual de pandemia causada pelo novo Coronavírus apenas reforça a relevância de tais cuidados.

 

Cuidados dentro e fora do laboratório

 

O Novo Coronavírus apresenta uma grande resistência, podendo sobreviver em superfícies, vestimentas e na pele por diversos dias. Tal característica reforça a importância da utilização de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para a equipe do laboratório, bem como utilização de máscaras e luvas para aqueles funcionários que atuam na recepção e outras áreas comuns do empreendimento.

Além disso, os profissionais devem adotar algumas práticas dentro da rotina de trabalho, como a constante higienização das mãos, além de ter atenção para a utilização correta dos EPIs, luvas e máscaras. Especialistas também indicam que, trabalhadores de laboratórios, devem evitar usar adornos e acessórios, como anéis, brincos e colares. Além disso, é indicado que homens façam a barba e pessoas com cabelo cumprido mantenham os presos e protegidos.

É importante salientar, também, que após o atendimento a pacientes os profissionais devem imediatamente higienizar as mãos, bem como descartar as luvas e máscaras utilizadas durante o atendimento, sendo substituídas por novas unidades.

As superfícies também devem ser limpas constantemente. É comprovado por estudos que o Novo Coronavírus não resiste a produtos à base de álcool com concentração de 62% a 70%. A água sanitária também é uma boa alternativa para tal, misturando 10ml do produto a cada litro de água utilizado para limpeza.

Os profissionais que atuam em laboratórios também devem adotar alguns cuidados ao chegarem em casa, para evitar que agentes biológicos nocivos se proliferem em suas residências e afetem familiares. Destaca-se a higienização completa das mãos antes de tocar em objetos e tirar os calçados e mantê-los em local isolado antes de entrar na área comum.

As roupas utilizadas naquele dia devem ser retiradas e colocadas em uma sacola plástica, ou serem levadas à máquina de lavar imediatamente. É importante, também, lembrar-se de higienizar com álcool objetos como óculos, relógio, chaves e celulares.

Para mais informações sobre nossos serviços e práticas de segurança, entre em contato pelo WhatsApp ou nos telefones.

Ao continuar navegando pelo Portal, o Usuário declara estar de acordo com nossa Política de Privacidade