Sintomas do câncer de mama

Sintomas do câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum que atinge mulheres em todo o mundo.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca) apontam que no Brasil, somente em 2016, foram mais de 57 mil novos casos da doença registrados. O câncer de mama representa por volta de 28% dos novos casos de câncer detectados em mulheres.

A doença é causada pela multiplicação desordenada de células na mama. Esse processo de geração de células anormais resulta na formação de um tumor.

Como há vários tipos de câncer de mama, a evolução da doença pode se dar de formas distintas.

Enquanto alguns tipos apresentam um desenvolvimento mais rápido, outros são marcados pelo crescimento mais lento. Tudo isso está relacionado às características particulares de cada tumor.

Existe tratamento para a doença, e para preveni-la é fundamental ter atenção a alguns sintomas e hábitos.

 

Identificando sintomas do câncer de mama

 

Em cerca de 30% dos casos de câncer de mama, é possível evitar o surgimento da doença se alguns hábitos de saúde forem seguidos.

Alguns desses hábitos essenciais são:

- Prática de atividades físicas regulares;

- Adoção de alimentação saudável;

- Manutenção de um peso corporal adequado;

- Não consumo de bebidas alcoólicas;

- Não utilização de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais;

É aconselhável ainda que as mulheres realizem com frequência autoexames mamários.

Elas devem ser estimuladas, seja em qual for a idade, a conhecerem o seu corpo. Dessa forma, elas podem desenvolver uma noção sobre o que é normal ou não em suas mamas, por exemplo.

A observação das mamas e a avaliação, por meio de toques, em momentos de conforto, como no banho ou na troca de roupa, permite que descobertas casuais de pequenas alterações sejam identificadas.

A permanência dessas alterações por um determinado período já é motivo para acionar os serviços médicos, capazes de diagnosticarem o que pode estar acontecendo.

Alguns dos sinais que podem ser observados na auto avaliação mamária e que merecem uma atenção especial são:

- Surgimento de nódulo (caroço) no seio ou na axila;

- Dor ou inversão do mamilo;

- Identificação de secreção pelo mamilo;

- Inchaço desnivelado em parte da mama, podendo ficar quente e vermelha;

- Vermelhidão ou aparência descamada do mamilo ou da pele da mama;

Em qualquer um desses casos, é recomendável que uma consulta médica seja feita o mais rápido possível.

O diagnóstico precoce é o maior aliado dos pacientes com câncer de mama.

Detecções do câncer em fases iniciais elevam, em grande parte dos casos, as chances de tratamentos com menor agressividade e taxas de eficácia satisfatórias.

Nesse sentido, realizações anuais de mamografia em mulheres a partir de 40 anos são fundamentais para garantir diagnósticos precoces em casos da doença. Por meio da mamografia, é provável identificar mudanças que sejam suspeitas de câncer, antes até do surgimento dos sintomas.

Se as suspeitas levantadas pelos sintomas acima se confirmarem e o tratamento tiver início ainda no estágio inicial da enfermidade, as chances de cura beiram os 95%. Logo, quanto mais atentas estiveram as mulheres em relação a sua saúde mamária, maiores são as possibilidades de identificação precoce e tratamento efetivo do câncer de mama.

Para mais informações sobre o câncer de mama, entre em contato conosco pelo telefone ou WhatsApp.

Fonte: Equipe de Comunicação